O declínio das revistas adolescentes


 Já mostrei aqui anteriormente toda a minha insatisfação sobre certas matérias que os sites de revistas adolescentes andaram publicando, e volto novamente a tocar no assunto.
 Há muito tempo atrás, na época das revistas para mulheres casados o conteúdo das revistas era voltado para o casamento, nele dava-se 'dicas' sobre como tratar o marido e coisas a serem feitas, nessa época o machismo predominava (não havia mulheres que escreviam os homens escreviam para as mulheres) então devo dizer que nelas dizia que mulheres tinham que trabalhar como loucas, lavar, passar, cozinhar e quando o marido chegasse devia está linda e nunca reclamar do dia que teve.

 Eu comecei a ler revistas adolescentes pra valer lá por volta de 2007, antes eu só espiava as da minha irmã mais velha. Nas revistas que eu lia tinha páginas destinadas á leitoras e suas dúvidas que eram sanadas por um especialista, horóscopos novidades do mundo da música e simpatias (sim, lá tinha coisa pra arranjar namorado, ter dinheiro, porém nunca acreditei nisso). Hoje em dia, logo que abro uma revista já desisto de ler, são coisas tão superficiais e tão bobas que nem sabe dizer qual o público-alvo da revista.


 Um dia desses, eu vi uma matéria em que era toda destinada a falar sobre uma cantora que saiu da academia sem maquiagem e eu pensei 'como assim? Ela tem que malhar, ficar suada e tem que sair da academia maquiada só para as pessoas a verem bonita?'
 Tá que antigamente as revistas não eram as mil maravilhas, mas hoje a qualidade caiu tanto que nem dá vontade de ler, eles ditam tanta moda, o que tu tens que vestir, ler e ouvir.
 E tanta coisa fútil, que sei lá, é meio difícil criar um senso crítico quando só se vê coisas superficiais.  Não, não estou criticando quem lê, estou apenas tentando mostrar como certas revistas dão importância para assuntos tão banais.

11 comentários:

  1. Acredito que o problema está quando esses adolescentes se apegam a essas revistas sem questionar o que está escrito ali. Elas simplesmente vão lá e seguem tudo o que está dizendo. Além de destruir a personalidade de uma pessoa que está na fase de se descobrir, também pode criar vários problemas futuros com alguns ensinamentos errados. Não curto essas revistas adolescentes, mas não tenho nada contra quem lê. Acho que todos temos nosso momento de diversão e ler o que gosta. Só acredito que precisamos questionar mais ;)
    http://bsaccani.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Hey, Lola! Concordo plenamente. Eu lia muito revistas como a Capricho e a Atrevida, meu momento do mês era acabar com uma edição comendo um chocolatinho. A última que eu assinei foi Gloss, que adorei, não era fútil como a maioria das revistas femininas (não só adolescentes) ficaram. Infelizmente, a editora Abril cortou váaaarios títulos, fiquei arrasada.
    Que tal fazer um post citando as revistas que se salvaram? Rs. Adoraria ler!

    ResponderExcluir
  3. Concordo com você,revistas são muito superficiais,eu nunca fui de ler revistas,mais minha mãe compra e eu dou uma espiadinha... Eu não acho nenhuma graça em revistas!
    Achei lindinho seu blog!
    Beijos! ( Mundo da Laís )

    ResponderExcluir
  4. Eu concordo plenamente contigo, as revistas já tiveram muito mais bom conteúdo do que agora, raramente compro revistas, às vezes compro só pelo brinde :)
    Já sigo.
    Beijinhos
    http://virginiaferreira91.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  5. Realmente cada dia fica mais difícil achar um bom conteúdo nas atuais revistas ditas femininas eu como pretendo seguir a profissão de jornalismo com especialização em moda fico mais ligada nesse universo de Vogues e afins, mas concordo que tá difícil encontrar boas matérias.
    Bjs!
    @teddyzaccara
    http://www.enteddyada.com

    ResponderExcluir
  6. Realmente os assuntos sem fundamentos são muito usados em revistas adolescentes, Não consigo nem ler mais, acho muito chato. Mas fazer o que se continuam lendo e gerando dinheiro. É por isso que o meu destino é a Elle, e tenho não tenho dúvida que cultura ela tem. Gostei muito do post Lola! Você é ótima em opiniões!
    lelusantos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Que absurdo,amiga!
    Adorei seu post, pois precisamos observar sempre o que estamos lendo, que machismo!
    Bjus e ótimo final de semana!
    http://www.elianedelacerda.com

    ResponderExcluir
  8. eu gostava muito de uma revista adolescente que existia quando eu tinha uns 10 anos.. a smack. Não sei porque saiu de linha, mas ela tinha matérias com tanto conteúdo.

    Depois dela não consegui mais viciar em nenhuma como capricho e atrevida :(
    acho muito fútil.

    beijo
    beinghellz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. acho que isso está acontecendo não só as revistas adolescentes, mas as do universo feminino em geral.

    ResponderExcluir
  10. Eu achava revistas adolescentes interessantes quando eu era criança, quando me tornei adolescente, e não vejo nenhum tipo de utilidade nelas, não sigo modas, não estou a fim de dicas para arrumar namorado, e nem sequer curto ídolos e literatura adolescente. As vezes me sentia estranha por causa disso, depois percebi que adoro ser assim, sem menosprezar quem gosta, pois temos direito de escolha

    ResponderExcluir
  11. A maioria dessas revistas mudaram seu estilo de escrita conforme suas leitoras,creio eu que a matéria que elas colocam são coisas que os adolescentes se interessam hoje em dia,acho que os adolescentes só querem saber dessas coisas como fulano de tal da banda tal postou foto assim assado.Para essas pessoas é mais importante cuidar da vida dos famosos do que ler o restante da revista e com certeza as revistas lucram mais colocando esse tipo de "conteúdo". Felizmente eu ainda encontro revistas adolescentes que pelo menos uma pequena parte ainda tem conteúdo de verdade,não gosto de ficar lendo essas coisas como a que você citou da academia.Saber que a pessoa não passou maquiagem ou coisa desse tipo não acrescenta nada pra mim!
    Choices

    ResponderExcluir

Web Analytics